terça-feira, 11 de abril de 2017

Perdição em Roma (Sylvain Reynard)

Tudo parece precipitar-se para uma catástrofe. Raven e a irmã foram entregues a um destacamento de vampiros com o objectivo de serem entregues à Cúria. O príncipe sobreviveu a um golpe, mas o seu poder está fragilizado. E a única esperança que lhes resta é que, conseguindo o apoio do Romano, William consiga afastar a ameaça da Cúria - pelo menos até que possam recobrar forças. Mas, com inimigos e traidores em todo o lado, é só uma questão de tempo até que o que resta da paz desabe. E William terá de fazer a mais terrível das escolhas: quebrar a promessa que fez a Raven de que estariam sempre juntos ou sacrificar tudo o que alguma vez amou numa luta desesperada. 
Final de uma série onde intriga, romance e mistério se interligam num equilíbrio delicado, este é o livro que contém todas as respostas. Ou... não. Na verdade, desde muito cedo se torna óbvio que nem tudo encontrará respostas, pois há tanto a suceder nas várias frentes que, no que diz respeito às personagens secundárias, contar a sua história daria todo um novo livro. Ainda assim, esta teia de elementos parece alcançar um bom equilíbrio: no centro de tudo, estão Raven e William, como não podia deixar de ser. O resto expande a história, aumenta a dificuldade das suas escolhas... e deixa em aberto outras possibilidades. Afinal, se Gabriel surge nesta série, não será possível que algumas destas personagens não venham a manifestar-se noutros livros?
E é interessante a forma como, numa situação cada vez mais desesperada, o autor consegue encontrar a medida certa para todos os elementos. O romance dos protagonistas, claro, mas também a teia de traições do submundo, as dúvidas e erros dos que, bem intencionados, acabam por fazer mais mal que bem, a intriga constante de uma sociedade que, apesar de todas as regras, parece ter uma inevitável crueldade nas suas raízes. Tudo isto converge numa história sempre intensa, mas que, à medida que o fim se aproxima, ganha um impacto emotivo realmente impressionante. E isso deve-se tanto ao tal equilíbrio entre todos os elementos como ao impacto que tudo parece ter nos protagonistas.
E quanto aos protagonistas... Ah, esses são a melhor parte da história. Raven, vulnerável, mas incrivelmente corajosa. E William, complexo, tão atormentado pela sua natureza como pelas responsabilidades e escolhas que questioná-la lhe trouxe... perdido, às vezes, falível, também vulnerável à sua maneira. E cerne e alma de vários momentos memoráveis ao longo de toda esta história. É fascinante vê-los crescer e descobrir-se. E o fim, esse... é tudo o que esta história prometia. 
Da soma de tudo isto resulta um livro que não desilude. Intenso, emotivo, misterioso, com personagens tão fascinantes como o contexto em que se movem. E a promessa - por mais vaga que seja - nesta história que, no fundo é também de esperança, de um possível regresso ainda por acontecer. Muito bom. 

Autor: Sylvain Reynard
Origem: Recebido para crítica

Sem comentários:

Enviar um comentário